Follow falcon_dark on Twitter
Google

quarta-feira, abril 15, 2009

Os 10 piores Sistemas Operacionais da história

A Computerworld publicou recentemente uma série de bons artigos sobre sistemas operacionais de ontem e hoje. Citou alguns bons sistemas que ficaram para trás e ilustrou o saudosismo de alguns fãs com um apanhado de comentários sobre seus sistemas operacionais prediletos. Destacou alguns sistemas que foram e deixaram saudades. E publicou a lista mais interessante de todas, em minha opinião: sistemas operacionais que se foram e que não deixaram saudade alguma.

Escassez à brasileira
Tenho um grande pesar por não haver literatura tão rica e interessante em língua portuguesa disponível na internet. Com exceção de algumas alternativas sobre Linux, a maioria dos sites sobre TI do Brasil são muito publicitários ou muito piadistas, pouco técnicos. Seus colunistas abrem a manhã pelo Slashdot, Osnews, Computerworld, TechCrunch e até mesmo Cnet, mas quando vão escrever parecem sentir que não existe espaço para o tipo de texto que eles mesmos procuram em inglês. Acabam mais por criar uma espécie de VideoShow da TI do que fonte confiável de informação tecnicamente apurada. Usam dezenas de linhas para descrever gadgets superficialmente, muitas vezes que sequer possuem importação oficial para o Brasil.

Parece que existe um medo de ser técnico que acaba levando todo mundo a ser Baboo demais. Procure por um artigo original mais técnico e recente sobre sistemas operacionais nos portais de TI mais conhecidos do Brasil e você sentirá esse sentimento de escassez ao qual me refiro. Procure um artigo original em português que explore de forma técnica as razões pelas quais o Vista é mais lento que o XP e provavelmente você acabará tendo que praticar seu inglês em algum texto de site estrangeiro.

O pior vem de Redmond
As listas da Computerworld com as quais abro essa postagem são interessantes porque quem as escreve entende do que fala e fundamenta com propriedade. E isso torna a lista dos 10 piores sistemas operacionais particularmente hilária. O autor do artigo argumenta com naturalidade e citação de diversas fontes para montar a lista dos dez piores sistemas operacionais da história da informática (até agora).

Mas em minha opinião o que a lista dos 10 piores da Computerworld tem de mais interessante é a participação (muito) ativa da nossa conhecida Microsoft. A turma de Dick Vigarista não deu folga e emplacou 4 dos 10 piores SOs da história. Ou seja, a Microsoft é sozinha responsável por 40% dos piores sistemas operacionais que a industria já produziu. Vista, Windows ME, Windows 1 e DOS 4 são as criações de Redmond citadas e comparadas a pérolas como JavaOS e o GNU/Hurd, sendo que este sequer existe de fato.

Há que se notar que o Windows, sistema operacional para computadores pessoais de maior presença no mundo, possui 3 versões listadas entre as piores. Não creio que alguém que as tenha usado vai protestar contra sua inclusão na infame lista, já que elas são mesmo muito ruins. Estou listando quantas versões principais o Windows já teve:
1- Windows 1
2- Windows 2
3- Windows 3
4- Windows 95
5- Windows 98
6- Windows Millenium Edition
7- Windows XP
8- Windows Vista

Esqueça o Windows 7, que seria a nona versão, pois ela ainda não foi lançada. Eu incluiria a versão 3 como um dos piores sistemas que já usei, mas vou focar a lista da Computerworld. Ela coloca 3 versões do Windows na berlinda. De oito versões do sistema, três podem ser apontadas como os piores sistemas da história. Vou resumir o espírito do que quero dizer. Em se tratando de sistemas operacionais para computadores, 38% do que a Microsoft faz é lixo. Considerando a opinião da Computerworld.

Se o fabricante do seu automóvel fizesse tanta besteira assim você não consideraria comprar seu carro de outra empresa? O que está errado quando falamos de computadores então?

Usuários preguiçosos
Sei que já bati muito nessa tecla, por isso serei sucinto. Como pode haver tanta porcaria na linhagem do produto mais usado de um mercado? Todos os profissionais que trabalham com produtos físicos, isto é, produtos estocáveis e entregáveis e não-serviços, trabalham com uma premissa transmitida por suas graduações. A de que o valor do produto está associado à percepção de qualidade e utilidade do consumidor. Como explicar que um produto que possui a percepção de qualidade tão degradada quando o Windows para uma fatia tão grande do mercado seja o líder de vendas?

Não somos capazes, enquanto indústria, de produzir nada melhor do que isso? Ou será que a inércia do mercado consumidor, que eu chamaria de preguiça em um dia menos amistoso, ficou tão grande a ponto de perdoar um fornecedor relapso como a Microsoft, que em cinco anos de trabalho não conseguiu entregar nada melhor que o Vista aos seus clientes?

Esta postagem definitivamente levantou mais questões do que respondeu.

Follow falcon_dark on Twitter
Google
Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?