Follow falcon_dark on Twitter
Google

quarta-feira, novembro 10, 2010

Um novo servidor gráfico é o caminho

Eu não gostaria de ficar muito auto-referente aqui, mas ultimamente tem sido um pouco difícil de evitar. Há apenas 10 dias eu fiz alguns elogios à decisão da Canonical de adotar uma nova interface, desenvolvida por ela própria, para o Ubuntu. Isso é um grande acerto por vários motivos que deixo que você explore no texto de referência e no resto deste blog.

Mas a Canonical voltou a me surpreender (positivamente) com um novo anúncio de Mark Shuttleworth de que o Ubuntu vai, a longo prazo, abandonar o X Window System pelo Wayland. O X Server possui muitas características que outros servidores gráficos mais populares não possuem, é verdade, mas sua idade e falta de suporte à tecnologias mais modernas significa uma coisa: performance pobre.

O kernel Linux tem evoluído muito nos últimos anos para incluir funcionalidades importantes para o uso de desktops modernos de 64bits. Assim como o kernel os gerenciadores e ambientes gráficos precisaram de muito trabalho para receber efeitos 3D e assim acompanhar a evolução dos sistemas concorrentes. Entretanto o X Server, que faz a ponte entre esses dois mundos, permanece o mesmo há anos. E ainda que tenha recebido adaptações para funcionar com drivers de vídeo mais modernos é evidente que sua idade significa um obstáculo à sua missão de brigar contra Windows e Mac OS X.

Se formos falar em dispositivos móveis então... não é possível nem pensar em levar o X Server para algo que funcione como dispositívo móvel (smartphones e tablets). Ainda que o sistema gráfico do Android seja bastante lento na performance de vídeo pura o Xorg conta com uma miríade de funções que trariam um smartphone abaixo. Fica óbvio que, ao pensarmos no futuro dos desktops, precisamos de um servidor gráfico mais moderno, enxuto, simples de manter e com mais performance.

Como o Ubuntu está focado no desktop e não quer dar desculpas do tipo "o market share não importa" precisa pensar em substituir o X Server se quiser brigar com a próxima geração de sistemas operacionais para desktop. Segundo as visões de Apple e Microsoft o desktop vai convergir para o móvel. Segundo Jobs a maioria das pessoas vai ler e-mails e trocar mensagens em smartphones e tablets e apenas poucos usuários precisarão de notebooks ou máquinas desktop completas. Para qualquer distro Linux que tenha ambição de ser grande olhar para essa possibilidade é essencial. Daí a necessidade de substituir o X Server e a pesada interface cheia de texto do Gnome-SHELL.

Vamos ouvir falar cada vez mais do Ubuntu e cada vez menos das outras distros, ao menos no desktop dos usuários. Nos servidores, que não precisam de interfaces ou servidores gráficos, as outras distros terão boas chances pois mantém o foco em inovar no que importa: serviços, performance e confiabilidade. Mas apenas isso não vai conquistar as pessoas que usam computadores no dia a dia. E já que Mac Os e Windows ficam a cada versão mais estáveis algo mais que isso é necessário.

É necessário ter uma interface inovadora, com personalidade, e também bonita. E seria ótimo se ela também fosse rápida, leve, estável e fácil de configurar. A Canonical está sendo corajosa em suas decisões e está, em minha opinião, no caminho certo.

Follow falcon_dark on Twitter
Google
Comments:
Fantástico post cara. Seu blog está cada dia melhor. Parabéns!
 
Na mosca! Sempre digo que o Software Livre não sobreviveria a publicação de artigos, é uma espécie de comunidade cientícia, e na verdade o é, na qual os caras com visão privilegiada dão os toques (como diria Raul Seixas). Parabéns :)
 
Concordo plenamente, em todas as plataformas onde o Linux está indo bem (servidores, embarcados, celulares) o X não é usado. Ele sempre foi a grande pedra-no-sapato do desktop, e ao contrário do que muita gente pensa, instalar Linux em modo gráfico *ainda* é problemático, basta pegar uma máquina que não seja "sabor-baunilha".

"Antes tarde do que nunca" mas é uma pena que demorou tanto tempo para uma grande distro tomar esta decisão.

E nada impede de rodar um X server sobre o sistema gráfico novo. Há um X Server no Mac OS X, qualquer programa Linux roda perfeitamente bem usando-o como servidor via TCP/IP. Na verdade o XServer do Mac funciona melhor que o nativo :)
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?